Testemunho de Michelle Maia

06 abril 2012

Minha vida era sempre de altos e baixos. Tinha momentos de felicidade, mas não era feliz por completo. Fui batizada na igreja católica, fiz até primeira comunhão, mas ao mesmo tempo cresci também aprendendo sobre o espiritismo e o evangelho segundo Alan Kardec.
Minha família sempre foi muito unida, apesar dos prós e contras que toda família tem. Depois de quase 20 anos meus pais se separaram. Pensei que tudo voltaria “ao normal” já que estávamos providenciando a mudança para ficarmos todos juntos mais uma vez. Estávamos tão felizes como há anos e anos não ficávamos. Isso durou tão pouco tempo! Em março de 2004, antes disso ser concretizado e ficarmos todos juntos outra vez meu pai foi assassinado. Um homem cheio de vida, amigos, saúde pra dar e vender, com apenas 45 anos foi embora...faleceu. Com ele todos os nossos sonhos e esperanças.
Com toda essa situação fiquei tão mal como nunca havia ficado e assim, depositei toda minha confiança e esperança no meu namorado na época. Já estávamos juntos há 2 anos quando tudo aconteceu e já planejávamos o nosso casamento. Amava a família dele como se fosse a minha, tanto que comecei a buscar aquilo que eles também buscavam: um refúgio por meio da umbanda. Eu nunca havia bebido, fumado e feito coisas que denegrisse minha imagem. Sempre busquei ser exemplo na minha casa em todos os sentidos. Apesar disso, quando estava frente a frente com os encostos manifestados no pai de santo me sujeitava a eles, mesmo sem entender direito, e bebia a cerveja que eles me ofereciam, eu que sempre odiei até cheiro de cigarro aceitava as baforadas daquelas cigarrilhas, cachimbos e charutos do preto velho, tranca rua, entre outras entidades.
No inicio de 2005, um ano depois do falecimento do meu pai meu namorado me deixou. Foram 3 anos de namoro e ele nem sequer terminou comigo. Isso me levou a uma depressão profunda, afinal já não estava bem depois de tudo que aconteceu com meu pai e agora, a única coisa que me sustentava que era o meu namorado, já não existia mais. Fiquei sem chão. Continuei os estudos e o trabalho por insistência da minha mãe já que agora ela também dependia dos rendimentos  para ajudar nas despesas da casa. Passamos por muitas dificuldades financeiras. Por causa dessas dificuldades minha mãe chegou na igreja com minha tia para fazer uma campanha na Nação dos 318. Eu ridicularizava a IURD e todas as igrejas evangélicas. Zombava, ria, xingava... Foi assim que cheguei na Igreja. Pra esperar uma carona da minha mãe e minha tia. Minha mãe me chamou para conhecermos a Sessão do Descarrego no dia seguinte. Disse a ele que não era bateria pra descarregar não. Fomos de curiosidade pra conhecer e desde então nunca mais faltei!
Hoje minha vida é totalmente diferente. Conheci a Verdade e a Verdade me libertou. Tive meu encontro com Deus em fevereiro de 2006. Curei meu coração, me libertei de todo engano que havia na minha mente e no meu coração. Encontrei um homem de Deus que me completa, me casei e o amo verdadeiramente e sou amada da mesma forma. Hoje a família que construí é maravilhosa, tem harmonia, paz, fidelidade, amor e o melhor de tudo, a presença de Deus. Hoje minha vida é testemunho para todos aqueles que ainda não conheceram a Deus, inclusive na minha família. Sou muito feliz em todos os sentidos.  Hoje Deus me deu a autoridade no nome Dele. Aqueles encostos aos quais eu me submetia e me ajoelhava diante deles, hoje, se submetem a mim em nome do Senhor Jesus. Hoje não sou eu que faço o que eles mandam, mas eles fazem o que eu ordeno. Tenho minha profissão, faço o que amo, inclusive a obra de Deus... Tenho muito ainda a crescer e a conquistar, mas hoje tenho a salvação e o Espírito Santo em mim que é minha jóia mais preciosa e que me sustenta todos os dias da minha vida. Deus mudou completamente minha vida, e com o Sisterhood, o crescimento e os aprendizados são contínuos e me permitem fazer a diferença onde quer que eu esteja!

         Michelle Olimpio Maia de Araujo                 

Testemunho de uma Ex- Pledge

Olá.

Meu Nome é Jéssica Dias, e fiz parte do Sisterhood pelo período de 7 meses. E queria poder compartilhar o que hoje se tornou um "Testemunho" com vocês.

Já era Obreira há 2 anos quando ouvi falar de um grupo formado por jovens que queriam ser um referencial de Deus na terra. Foi quando procurei me informar sobre o trabalho do Sisterhood. E nesse momento eu estava passando por um momento difícil em minha vida, enfrentava muitas lutas pelo fato de ser uma obreira de 17 anos que cuidava da escolinha onde tinham cerca de 20 tias abaixo de mim e todas mais velhas, e eu sem maturidade nenhuma, cuidava das tias, das crianças do povo, e quando era para cuidar de "MIM" já estava cansada demais, afinal eu já tinha passado o dia todo na igreja atendendo as tias, resolvendo problemas, limpando a escolinha, e quando eu chegava em casa e tinha que tirar um momento especial para buscar a Deus, eu ia dormir. Não jejuava mais, e ler a bíblia então, sempre dizia "amanhã eu leio" mais esse amanha nunca chegava.  Então conheci um grupo de Pledges que faziam parte do Sisterhood, elas me contavam um pouco de como o Sisterhood havia ajudado elas a se levantarem espiritualmente. E eu pensava comigo, essa é minha unica solução, um incentivo para cuidar da minha alma! E então lutei com todas as minhas forças para conseguir entrar! 

OLÁ DONA MARCIA...
NESSA TERÇA FEIRA (DIA 04-01) FUI ATE A CATEDRAL DA JOÃO DIAS EM SANTO AMARO EM BUSCA DA FICHA DE CANDITADA A PLEGDE, E FALEI COM A PASTORA LUCIANA QUE ME PEDIU PARA IR ATE O BRÁS, E NO MESMO DIA ME LOCOMOVI ATÉ A CATEDRAL D BRÁS MAS AO CHEGAR LÁ A D. LILIAM ME DISSE QUE NÃO ABRIRIA VAGAS PARA A MINHA REGIÃO(itaim paulista), POR NÃO HAVER SISTER. (ESPOSAS)
ENTÃO NA QUARTA FEIRA (DIA 05-01) LIGUEI PARA UMA AMIGA MINHA QUE JÁ FAZ PARTE DO SISTERHOOD QUE DISSE QUE BUSCARIA A FICHA PARA MIM NA QUINTA (DIA 06-01) MAS NA QUINTA FEIRA A ESPOSA RESPONSAVEL PELO QUE ELA ME INFORMOU NÃO ESTAVA NA CATEDRAL E POR ESSE MOTIVO IRIA NA SEXTA(DIA 06-01). NÃO FOI NA SEXTA POIS TERIA DE IR NO SABADO PARA RESOLVER ASSUNTOS PENDENTES NA CATEDRAL DA JOÃO DIAS, E ME PEDIU PARA QUE LHE LEVASCE OS R$20,00 DA INSCRIÇÃO ÁS 07:00HS. NA ESTAÇÃO DE TREM NO SABADO (DIA 06-01) QUE ENTÃO PEGARIA LÁ NA CATEDRAL A MINHA FICHA. PORÉM AO CHEGAR LÁ NÃO CONSEGUIU PEGA-LA.
QUERIA SABER COMO FAÇO PARA ENTRAR POR QUE NÃO FOI POR FALTA DE ESFORÇO E SIM DE INFORMAÇÃO.
ESTOU MANDANDO ESSE EMAIL PARA A SENHORA POR SER HOJE O ULTIMO DIA PARA PEGAR A FICHA.
ME DESCULPE SE ESTIVER INCOMODANDO, MAIS EU TINHA QUE LUTAR  ATÉ O ULTIMO MOMENTO, TENTAR TODAS AS ALTERNATIVAS.

Esse foi um Email que enviei a Dn Márcia no dia 11/01/2011 e por ele dá para ter uma ideia de quantas barreiras eu enfrentei para conseguir a minha ficha de inscrição! Depois de muita aflição a Dn Márcia me respondeu dizendo haver outra reunião no dia 15/01, fui a reunião consegui minha ficha. E iniciei meu Rush.
Posso dizer que esses 3 meses foram de dedicação total, eu não pensava em outra coisa, não vivia outra coisa a não ser SISTERHOOD. E Deus conhecia a sinceridade do meu coração,por que nunca me interessei pelas festas, pelas Pledges nigth e sim, pelo ensinamento e pela ajuda espiritual que o grupo iria me dar !!! O ultimo mês de Rush estava chegando ao Fim. Passei pela entrevista com a Minha sister Amanda Cunha em seguida com a Dn Márcia Panceiro. E enfim recebi o Email tão esperado por todas as candidatas a Pledges....

Queridas candidatas,
Voces foram aprovadas para o Sisterhood.
A nossa festa de formatura sera dia 15 as 17h na Catedral Joao Dias.
Voces podem trazer 2 conidados ,mas prcisam da r certeza que vem.
Por favor,me enviar um email com os nomes de seus convidados e mesmo que nao vao tarzer nehum convidados tambem me dizer,por favor.
Parabéns!
Deus abencoe a todas.

Que alegria eu sentia que a missão havia sido cumprida, eu me tornei uma "Pledge" eu dizia.  Sempre realizada as tarefas com o meu melhor.
O tempo foi passando, e eu já estava namorando um Auxiliar.
Porém havia algo oculto em mim do qual eu ainda não tinha me libertado... o "comodismo". Partir do meu 6º mês no grupo comecei a reparar que minhas tarefas estavam sendo superficiais. E que eu não estava me levantando, pelo contrario estava caída mais ainda...Não por falta de ajuda por que minha sister SEMPRE perguntava, orava, atendia, passava tarefas pessoais. Porém eu estava acomodada com minha situação espiritual, eu queria me levantar mais não queria fazer esforços. Meu namoro era um fardo, não me sentia bem ao lado dele, tinha NOJO dos beijos dele, e com isso o fazia sofrer, meu pastor me tirou da escolinha e me mandou pro TF TEEN auxiliar mais em menos de 15 dias pedi p sair. Eu estava cega e não enxergava que estava mal, que estava longe de Deus, porém Deus insistia em mim, as tarefas que eram mandadas para nós começaram a ser voltadas apenas para o recebimento do Espirito Santo! E eu continuava com a SUPERFICIALIDADE! Fingia executa-las com exelencia, quando na verdade eu sentia tudo aquilo como um peso.

Então veio a troca de Pastor e esse novo pastor era recém casado e a 1º igreja grande dele. Eu tinha maus olhos com ele, briguei com sua esposa e com a esposa do Pr auxiliar. Estava totalmente cega!
Por que nunca foi da minha índole desrespeitar ninguém. E foi daí que comecei a ser uma obreira "peito de pombo" respondona, batia de frente com todo mundo. 
Até que a cobrança do Espirito Santo começou. Eu não aguentei e sai da igreja. Estava tão mal que até o Email que enviei para Dn Márcia foi seco.

Dn Marcia venho atraves desse email comunica-la que estou deixando o sisterhood pois não estou mais frequentando a IURD.
Abraços

Ai começou o meu inferno. Fui pro mundo, e tudo que eu era contra me tornei a favor, tatuagem, prostituição, bebidas, drogas até um pircing eu coloquei. Meus foi morar no interior com emu irmão. Minha mãe entregou o uniforme (também era obreira), eu fui embora de casa, e conheci um rapaz pai de encosto que me trazia presentes da pomba-gira Cigana. E eu com a mente totalmente cauterizada, quis muito ir para o candomblé, achava que o diabo era realmente bom. E que a universal era uma farça. Me envolvi com uma "garota" que era filha de encosto, e com ela fiquei por algum tempo, mesmo sabendo que ela era casada com outra  mulher, e que essa mulher também era filha de encosto. 

Depois de muita briga voltei pra casa da minha mãe e meu quarto é ao lado da parede do salão da IURD,. Lembro-me que aos domingos quando o PR. iniciava a reunião eu colocava o fone no ouvido e ouvia MC CATRA (FUNK) os mais vulgares possíveis. Pois quando ouvia o povo buscando a Deus eu sentia falta e ouvia nitidamente a voz dizendo "ESTOU DE BRAÇOS ABERTOS TE ESPERANDO" só que eu não queria sentir falta, não queria admitir que estava me fazendo falta. 

Eu trabalhava na região central de São Paulo no Brás próximo  a catedral, foi quando o Sisterhood promoveu uma marcha contra a Violência Domestica. Lembro-me como se fosse hoje. Quando vi as garotas do Sisterhood, meu coração se alegrava (coisa que ele não fazia há tempos) eu não tinha o telefone de mais ninguém, somente o Id do Nextel de uma Pledge que entrou no Sisterhood junto comigo a Aline Ceni. Desci toda feliz do prédio para encontra-las. Mais me sentia suja e com muita vergonha. Quando me deparei entre elas não queria mais estar ali. Mais ao mesmo tempo ouvia a voz de Deus de novo dizendo: "VOLTA, VOLTA".

Nunca me desfiz de nada, ainda tenho minha pulseira, minha camisa, meu diploma, minhas fotos, minha agenda, minhas anotações das reuniões, tudo!
E o fim do ano foi chegando, e eu não queria ir na vigília, porém FUI!
Não me lembro de nada que o Pr pregou, só me lembro que quando cheguei ali, e fechei meus olhos, e só pedia ajuda, forças, eu só queria o Espirito Santo de novo. Ali achei forças, tirei meu pircing, abandonei a velha vida, velhos amigos,e me entreguei! 

Hoje dia 21/03/2012 posso dizer ESTOU LIBERTA,  e priorizo  o Espirito Santo com toda as minhas forças! Não me canso de orar, ando sempre em comunhão com Ele, aprendi o que é humildade, mansidão domino próprio. Sou Feliz! Sou COMPLETA! Poque Cristo me faz assim. MINHA VIDA É OUTRA! EU SOU OUTRA! E DEVO TUDO ISSO AO AMOR DE DEUS! E SUA INFINITA MISERICÓRDIA!

Mais eu não paro por aqui, quero de volta tudo que eu perdi, tenho servido a Deus como jovem e dado meu melhor e priorizando minha vida com Deus, mais queria uma nova oportunidade de fazer parte do Sisterhood, não tenho medo de recomeçar, tenho pra mim que recomeçar com Deus é um privilegio. Se tiver que esperar, ou fazer o rush de novo. EIS-ME AQUI! Mais o desejo de ser uma Mulher de Deus, e ser um referencial de Deus aqui na Terra, ARDE DENTRO DE MIM !

Não sei quem está lendo esse Email, mais aguardo uma resposta. Na Fé

Jéssica da silva Dias


(enviei meu testemunho por que talvez sirva como alerta para alguma Pledge  que esteja passando pelo que eu passei, me arrependo muito de não ter pedido ajuda, de ter sido orgulhosa e prepotente, achando que conseguiria vencer sozinha, quando na verdade eu não consegui. E sempre tive a ajuda de todas as integrantes do Sisterhood, mais sempre foi orgulhosa demais para reconhecer que precisava de vocês)

Foto depois de que saiu da presença de Deus:

Foto de quando retornou:



© BLOG MULHERES DE ORAÇÃO- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por